quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

“Free lancer?” é o cacete! Você é biscate mesmo!

Esse texto é de meu brother Wagner Malecencia (diz ele que é "maneira legal de consciência"), um jornalista que ainda vai dar (lá ele) o que falar. Confira a mijada que Malecencia dá nos colegas brazucas e baianos que dizem fazer freelance, já aportuguesado pro "frila", kkkk.

Que mania de filho de uma santa essa de o desempregado fudido, que acaba de receber um chute na bunda da empresa, e depois de aumentar a fila do desemprego por um bom tempo, acha de se classificar como “free lancer”.

Este, que geralmente é o pró-ativo da empresa, acha que fazendo o serviço de três irá ser o sobrevivente de cortes na empresa. Coitado. É um dos primeiros que tomam no chicote (sem trocadilhos com o dono do blog). Frustrado, e ainda sonhando em ser readmitido, volta de tempos em tempos à firma fingindo ir rever os colegas. Aí vem todo aquele papo de incentivo e consideração pelo ex-colega:

-Oi fulano, como está? Você está bem? O que anda fazendo? E o novo emprego? Já encaminhado?

Para ficar por cima da “carne seca”, o “chutador de latas” responde:

-É, to com alguns contatos aí, mas não vou querer. Tô de saco cheio disso tudo; bater cartão, entrar e sair no horário estipulado pelo chefe. Agora trabalho pra mim, tô fazendo uns “freelas” aí.

Tomar no c... com esse termos gringos. Para ser mais claro, e poder dar uma iluminada na cabeça sebosa de vocês, essas pessoas acham que fazer biscate é ser free lancer. É. Tipo o fotógrafo, esse sim free lancer, Peter Parker, dos quadrinhos da Marvel.

Na condição de Homem-Aranha, Parker ganha a vida fazendo suas fotos em ação contra os bandidos. Depois as vende ao “pão duro” do J. Jonah Jameson, editor do Clarim Diário, jornal que na ficção está situado na ilha de Manhattan, em Nova Iorque.

Ao contrário de Peter Parker, nosso free lancer brasileiro e baiano não ganha $ 300 por fotografia, nem por meia dúzia delas. O biscateiro tem mais é que se contentar com R$ 50 reais por semana, e olhe lá se tirar isso.

Talvez o candidato a “profissional liberal”, que de liberal só tem o fato de estar liberado de pagar as contas, e por isso vir a ser convidado a fazer parte do clube SPC/Serasa tome tendência, cate o que ainda lhe resta de FGTS, e corra para a “Ilha do Rato” a fim de garantir sua Pampa modelo 1989. Quem sabe assim não dá pra ganhar algo melhor fazendo “frete” na frente da feira de São Joaquim.

4 comentários:

Freelancer.online.pt disse...

Find freelancers, freelance jobs, and freelance projects with Freelancer European Community
freelancers.googet.eu

Juliane Scoton disse...

Gente, parabéns, achei o blog de vocês na net quando estava procurando alguma coisa sobre "lá ele" pra explicar pra um amigo de Curitiba! Achei a explicação sensacional e lí o blog de vocês inteiro, me acabando na risada! kkkkkkkk
Muito bom!
Atualizem mais vezes!

Abraços e muito sucesso,
Juliane

Cristiane Pereira disse...

Muito bom o blog! Esse baianês é gostoso demais e a explicação de LÁ ELE está perfeita.

'Lara Mello disse...

Ola..Gostei daquii, já estou seguindo, bju!