terça-feira, 18 de novembro de 2008

panhou, picou e brocou!

São sete e meia da matina. O bróter chega à mesa para tomar o café da manhã e vê o pai a ler o jornal. Curioso sobre a barulheira que ouviu ecoar da casa ao lado, na noite anterior, pergunta ao velho...

- Bom dia, mô pai. Que putaria foi aquela de noite? Rapaz... Só num levantei pra ver porque tava com um sono da miséra...
- Rum... briga dos vizinho maluco aí...
- Rapaz..... e aí?
- Porra... o negão aí do lado pegou a mulé e brocou... panhou pelos cabêlo e picou lá porra....
- Êta porra! Vai parar no Bocão...

A situação me veio à mente depois que vi, ontem, um quadro na TV (Bocão) que mostrava brigas de vizinhos.

Bom... Ouvindo um jogo pelo radinho, dia desses, na hora do gol, veio o narrador e gritou:

- brocoooou!

E aí... Qual a semelhança entre meter a porra na fuça da mulher e o atacante meter a bola pro fundo da rede? Bom... se as duas coisas forem consumadas com um chute bem dado, pode até ter... Mas digamos que foi com a mão aberta, daquelas que fazem o sonoro "plah"!

Bom... é que "brocar", no bom soteropolitanês, significa dispendiar muita energia e conseguir uma coisa boa com isso. Ou seja, se "brocar" é como espancar a mulher que merecia umas porradas (pra quem aprecia... eu não gosto disso) - ou chutar forte a bola e fazer um golaço no rival - "brocar" é também passar no concurso da Petrobrás, por exemplo.

- Juninho estudou o ano todo e brocou na prova. Agora vai ganhar bem sem medo de ser demitido!

E o que o pai do bróter quis dizer com "panhou"? É certo que a muié apanhou do marido com dor de corno e chegou à Delegacia toda ronxa (roxa). Mas panhar, na verdade, é o mesmo que pegar, puxar e afins. Mas como o dialeto local é mais versátil impossível, observe:

- Liga logo o carro, porra!
- To tentano! To tentano, rapaz!
- Ó os homi chegando, véi! Vaaai!!! Panha! Panha!

Isso mesmo. Se você um dia estiver passeando pela Avenida Peixe, em Salvador, conhecida por sua tranquilidade e índices de criminalidade zero, deverá ouvir um diálogo do tipo. Ou seja, "panhar" também signifca "se pica, porra!", "pisa no acelerador até o lastro!" e por aí vai.

Por fim, resta esclarecer que o negão corno, que esbagaçou a mulher no cacete, não se trata do mosquito da dengue por ter picado a porra na coitada. E aí que está um aspecto complicado no baianês de Salvador.

"Se picar" é uma coisa. "Picar" é outra! Por incrível que pareça, quando você se pica, quer dizer que você se mandou, evaporou, partiu a mil (km/h).

E quando você pica (sem conotações sexuais), quer dizer que rumou ou bateu algo. O negão, na verdade, meteu a broca na mulher, bateu nela, picou lá porra. Paf!!!! De mão aberta. - Vaaaaaiii misééééraaaaaa!

Bom... eu tava devendo posts... panhei o teclado de jeito, piquei a porra no texto e broquei de com força com três novidades de se fuder (em homenagem ao nosso leitor Oh, que adora o "se" do "de se fuder").

5 comentários:

Oh disse...

Nada mais brau q esse "se" no "de fuder"... tsc...

Sobre o panhar, na situação do carro... pode ser tb "panha a quente" (pisa fundo)... falando nisso... no contexto da briga... Pode-se dizer que o corno deu uma pisa na vagabunda.

Bom texto... brocou!

wagner disse...

Tipos de Brocadas: Brocô. Esse é um brocô moderado ( em homenagem ao nosso amigo Mário te comi atrás do armário,rs) O Brocôooooo, este commais ênfase, é nas situações de extravaso, de gol mesmo, é isso aí, bons textos, esse mininuu!! tem futuro,hehe.

Ivan Corrêa disse...

deu uma pisa num tein nada de baianês; isso é coisa de pernambucano, a raça mais invejosa de bahiano que Deus botou no mundo

Jaciara Santos disse...

pow! amei este blog. É de se fuder!!!!! Jaciara Santos (www.aqueimaroupa.com.br)

Gica Rodrigues - designer. disse...

Muito massa o blog!
Lembrando que "dar uma broca em alguém" é o mesmo que "picar a porra" mas não é o mesmo que "brocar"! rsrs
Só baiano mesmo pra entender!