quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Rumano coisa pra tudo que é lado!

Esse é melhor explicar com um exemplo!

Meire chega em casa e vê seus filhinhos, Judenilson Junior e Suellen, quebrando o maior pau em casa. Já estressada depois de passar o dia graxeirando e ainda ter enfrentado um buzão lotado até Cajazeiras XI, a mulher vem gritando:

- Que poooooooorra é essa aqui? Tão chorano por que? Bora logo, pode começano porque hoje eu num tô boa... e se num falarem, dou uma surra e num instante vocês vão tê motivo de sobra pra abrir o berreiro!
- Hum.. foi Juninho, mainha! Só porque eu comi o nêgo-bom dele, ele rumô a merendeira na minha cabeça!
-O que, Juninho? Qué matá sua irmã, é, seu porra?! Qué vê uma disgraça aqui, é?!
- Eitá, mainha, né nada disso! Suellen que comeu meu nêgo-bom e era o último! Mas eu num rumei a merendeira na cabeça dela por isso não, eu rumei porque ela ficô dano risada.. hum... E disse que ia te enrolá, pra você me dá uma surra... hum... falo mermo!
- Né nada disso, mainha, ele rumô sim, e tem mai... - Meire interrompeu!
- Num tem mais nem meio mais! Tão os dois errados! Você, sinha burra, porque comeu a porra do doce do seu irmão! E você, seu sacana, porque rumô a merendeira na menina!
- Mas mainha, ele rumô!
- Cala a boca! Quem vai rumá-la porra agora sou eu!!!

Como é possível notar, há uma palavra dominante nesta discussão - rumar (ou rumá, em bom baianês, sem o R). Se você for no Aurélio ou no Houaiss, vai descobrir que rumar é uma ação que faz referência ao sentido que navios e embarcações tomam, tipo "Rumou para o norte". Mas na Bahia, rumar é arremessar, atirar alguma coisa em alguém! "Rumô a merendeira em mim" é o mesmo que dizer "arremessou a lancheira na minha direção".

Rumar também se usa de outras formas... "rumô a cabeça na parede" é o mesmo que bater a cabeça, "rumô o saco no chão" é equivalente a jogar o saco no chão, "vou rumá a mão no seu focinho" é o mesmo que ameaçar dar um tapa na cara. Mas nada, absolutamente nada se compara a "rumá-la porra"!

"Rumá-la porra" - que tem como sinônimo "picá-la porra" - expressa, com toda a força do baiano, a sua vontade de meter a porrada em alguém! Ou de pegar o primeiro objeto pontiagudo, perfurante ou cortante que achar pela frente e ir com tudo na direção do seu opositor! Quando a mãe vai rumar a porra no filho, ela vai cobrir ele de porrada! Quando o vizinho vai rumar a porra no outro, é bom ficar atento. Ele pode estar armado! Enfim, quando a situação parece incontrolável, ruma a porra que tudo se resolve!

Mas cuidado! Não vá sair rumano a porra em qualquer um! Se perceber que está repetindo muito esta ação ou usando muito essa frase pra ameaçar o povo na rua, segure seu tchan! Ruma um copo de maracujina goela abaixo ou ruma a cara no freezer, que é sempre bom!

4 comentários:

Oh disse...

Gostaria de pedir uma postagem explicano o sentido de "lascar em banda".

Agradeço a atenção.

Ivan Corrêa disse...

...em tempo:o doce de banana nêgo-bom é mais tradicionalmente conhecido como atum, em referencia à cor escura da carne do peixe

sorvaneblog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sorvaneblog disse...

HE HE, EU MORO EM CAJAZEIRAS XI E PEGAR UM BUZU LOTADO DE QUALQUER LUGAR ATÉ AQUI É BARRIL MESMO! EU TBM TENHO UM BLOG...SE POSSÍVEL VEJAM ESSE TEXTO Na Bahia é normal uma banana DE AUTORIA MINHA.FUUUUUUI